Como utilizar Copywriting nas redes sociais

By Leandra Soares - Admin | Call to Action (CTA)

mar 16
copy, copywriter, copywriting

Se você acredita que copywriting se limita a cartas, vídeos de vendas e e-mail marketing, acompanha aqui as minhas argumentações porque essa discussão pode ficar interessante. Mas se ultimamente vem se perguntando como utilizar copywriting nas redes sociais você está no caminho certo, já que essas técnicas têm muito mais funções do que se  possa imaginar!

A partir do momento que você quer se comunicar com alguém, seja potencial cliente, ou não, o copywriting é uma ótima ferramenta para atrair potenciais compradores. Ficou interessado em saber mais detalhes? Então continue lendo este artigo que vou explicar como você pode aplicar esta técnica em suas mensagens, não importa se são de WhatsApp, Facebook, Instagram, ou até mesmo um Telegrama.

Mas antes de mergulharmos a fundo na técnica, vou mostrar para você…

A função do copywriting

A técnica do copywriting ficou conhecida graças as famosas malas diretas americanas, que tinham o objetivo de vender. E para isso, elas precisavam ser muito atraentes para quem as recebesse.

A forma que os “mestres do copywriting” encontravam de ser atraentes era através de histórias interessantes, um tom amigável e, claro, muitos gatilhos mentais, que prendiam o leitor por páginas e mais páginas. Para você ter ideia, existiam mala diretas de mais de 40 páginas, e com resultados positivos. Os números não mentem!

Em outras palavras, o copywriting existe para duas coisas: despertar o interesse de uma pessoa pelo o que você quer, e fazer essa mesma pessoa tomar uma ação que você determine.

Não importa o meio desta comunicação, a pessoa precisa ir até o final da mensagem seja ela escrita ou falada.

Como segurar o leitor até o fim

O primeiro passo é conhecer com quem você está falando. Observe e faça anotações sobre  o perfil de comportamento do seu cliente, seus problemas, todas as suas dores (preocupações), seus desejos, como é a sua vida, o que essa pessoa sente, pensa, vê, ouve, fala… Resumindo, precisa entrar dentro da cabeça da pessoa que vai receber a mensagem.

Dessa forma, você consegue jogar elementos na sua comunicação que o ajuda a se conectar com o possível cliente, ou sua lead como costumamos chamar, e também despertar um sentimento de inquietação nele: a famosa curiosidade, a expectativa por te ouvir.

Além da curiosidade, é necessário entregar ao seu leitor um conteúdo interessante, para construir a sua autoridade.

Um outro fator importante para segurar o leitor na sua mensagem é o tom informal. Se você fala com alguém em um tom formal, acaba afastando as pessoas. E o informal, aproxima, ficando muito mais fácil de transmitir a mensagem que você quer.

Existe ainda mais um elemento, que é essencial quando você for enviar a sua mensagem.

A Headline.

A headline, que você conhece como título, será o primeiro contato do seu leitor com a sua mensagem. Portanto, ela precisa chamar a atenção, informar e despertar a curiosidade. Tudo isso ao mesmo tempo! Quer um exemplo?

“Você não vai acreditar no que eu descobri ontem conversando com uma amiga.”

Pronto! Com poucas palavras, você já conseguiu captar a atenção do seu leitor.

Uma outra maneira é fazer uma promessa do que ele verá ao longo da mensagem:

“Veja como fazer para conseguir um engajamento muito maior nas suas mensagens.”

Dependendo do interesse que o leitor tem no seu conteúdo, esse tipo de mensagem já é suficiente para captar a atenção dele. Mas, como você sabe, não é só de headline que vive uma mensagem. Agora vamos deixá-la ainda mais interessante com a principal arma dos Copywriters.

Gatilhos Mentais

Como eu já disse outras vezes, os gatilhos mentais são peças fundamentais para despertar um desejo e fazer as pessoas tomarem uma ação, não importa que essa ação seja comprar um produto, ler um artigo, ou simplesmente responder a uma pergunta.

Para isso vou te mostrar como utilizar alguns gatilhos mentais que vão deixá-las mais persuasivas.

Quebra de padrão

A quebra de padrão, nada mais é do que um elemento que chame a atenção das pessoas. Pode ser desde uma palavra: ATENÇÃO, ou uma imagem. A ideia é captar a atenção dela rapidamente.

Comece com algo do tipo: “Caiu tudo aqui!”, ou “Quebre as regras hoje.”

Curiosidade

Existe uma forma fácil de despertar a curiosidade dos seus leitores.

Essa técnica se chama loop. Você antecipa brevemente uma parte da mensagem, mas deixa para revelar o conteúdo principal aos poucos.

Medo

O medo é um gatilho mental muito utilizado nas melhores copys. Ele deixa as pessoas em alerta e por isso, a tendência delas lerem sua mensagem e fazer algo para passar esse medo é grande. Vou te dar um exemplo:

“O gatilho mental do medo é uma estratégia muito usada para persuadir os leitores. Abra esta mensagem e entenda como ele funciona, para você não ser persuadido sem saber.”

Antecipação

Dentro de poucas linhas você vai aprender como o copywriting pode ser eficiente nas suas mensagens do dia a dia.

Caso não tenha notado ainda, eu acabei de usar o gatilho mental da antecipação. Ele consiste em antecipar o que as pessoas vão encontrar nas próximas linhas. Esse gatilho é útil tanto no início, como no meio do texto.

Reciprocidade

Pouca gente dá o devido valor a este gatilho mental, mas ele tem um poder fora do comum. Ele funciona assim: Você dá algo de grande valor para uma pessoa e ela se sente em dívida com você. Simples assim.

Para fazer isso nas suas mensagens, você pode oferecer uma ajuda para ela sem cobrar nada. A tendência é a pessoa se sentir em dívida com você e querer retribuir o favor. Portanto, não deixe de incluir este gatilho na sua estratégia.

Porque

Existe um gatilho mental que quase ninguém conhece e é muito poderoso. Sempre diga o porquê de cada ação que você quer que o leitor tome. No livro As Armas da Persuasão consta um estudo embasado no gatilho do porque.

Em uma fila para tirar cópias, um rapaz chegou até as pessoas e disse: “Tenha 5 páginas. Posso usar a máquina de xerox?” 60% das pessoas permitiram que ele furasse a fila. No outro dia ele fez o mesmo teste, mas mudou um pouco a pergunta: “Tenho 5 páginas. Posso usar a máquina de xerox porque estou com pressa?” 94% das pessoas permitiram. Para comprovar que o “porque” dava certo, eles fizeram mais um teste. O rapaz chegou a fila e disse “Tenho 5 páginas. Posso usar a máquina de xerox porque tenho que tirar cópias?” Pasme. 93% das pessoas deixaram.

O que podemos concluir que devemos sempre dar justificativas em uma copy.

Até aqui vimos como você pode usar alguns elementos de copy nas suas mensagens. Agora, você precisa que o leitor tome uma ação. Para isso,  vai precisar de um…

Call to action

O call to action, ou chamada para a ação em português é o que determina o que o leitor tem que fazer depois de ler a sua mensagem. Pode ser clicar em um link, responder a uma pergunta, ou qualquer outra coisa que faça parte da sua estratégia.

Lembre que se você não direcionar, ele vai pra qualquer lugar!

call to action, chamada para ação

Agora que você já sabe como usar algumas técnicas de copywriting nas suas mensagens, comece a colocá-las em prática e utilize-as deixando um comentário aqui abaixo.

Conta para a gente o que você achou disso tudo! 😉

 

Leia mais sobre Copywriting e aprenda muitas técnicas importantes para aplicar no seu negócio e aumentar seus resultados!

11 livros de Copywriting que você precisa conhecer

Como contratar um Copywriter de resultados

Headline infalível: 4 exemplos para você já usar hoje. Hora de vender mais com as palavras certas

7 gatilhos mentais poderosos para você vender mais ainda hoje

About the Author

Leave a Comment:

Leave a Comment: