Até onde você pode ir com o Gatilho da RECIPROCIDADE

By leandrasoaresrj@gmail.com | Copywriting

dez 20

Se você está acompanhando a evolução diária do Marketing Digital no Brasil, já deve ter percebido que o Gatilho da Reciprocidade é de longe o mais utilizado por nossos infoprodutores. Todos os dias, saltam em nossas telas iscas com ofertas de e-books gratuitos, e assim, lá se vão centenas de pessoas iniciando novos funis de vendas.

Imagine ter o poder de fazer as pessoas comprarem de você e ainda, ao final, agradecerem por tê-las ajudado a fazer isso. Acredite, é possível.

Gatilho da Reciprocidade é de longe o mais utilizado por nossos infoprodutores.

A sua generosidade é que deve iniciar o ciclo da RECIPROCIDADE

Mas a questão é: Até que ponto é possível se beneficiar do Gatilho da Reciprocidade no momento da venda? Como fazer a compra se tornar tão natural ao ponto de ser prazerosa?

A verdade é que não é tão simples como parece. Há uma linha tênue a ser cruzada no momento da venda. Recentemente em um evento conheci uma inteligente infoprodutora e conversávamos sobre a necessidade de se atentar ao cuidado necessário para que no momento da venda, a conexão já estabelecida não se rompa. Com um produto que auxilia mulheres emocionalmente abaladas com o fim de um relacionamento amoroso, ela conseguiu excelentes resultados, conectou grande número de mulheres utilizando certeiramente as técnicas de Copywriting. Porém, agora a ela conectadas, essas mulheres passaram a enxergá-la como uma amiga, confidente e conselheira. O poder dessa conexão é imenso, exigindo cuidado para o próximo passo: VENDER. O que você precisa entender da reciprocidade é  que será necessário um minucioso script de vendas, para não arranhar a relação de confiança e a reciprocidade já estabelecidas, caso contrário corre o mesmo risco que ela, de gerar uma rejeição pelo produto, uma vez que “amigos” não cobram por conselhos.

Nós, ao utilizarmos técnicas de Marketing Digital, temos consciência de que ao final da sequência de e-mails, nossa intensão será o lançamento, a oferta do produto, enfim, há um objetivo comercial a se cumprir e fechar um ciclo. Mas vale lembrar, que seu interlocutor (avatar/persona/cliente), em muitos casos não espera que em determinado momento receberá uma oferta de compra. Ele não sabe que é seu prospect, sendo alvo de uma estratégia comercial minuciosamente planejada.

Tenho recebido muitas mensagens de pessoas me perguntando como utilizar o Gatilho da Reciprocidade. Quantos e-mails enviar oferecendo conteúdo até que se chegue ao vídeo de vendas, é uma pergunta frequente. Maior ainda é a dúvida de como escrever esses e-mails sem ser dramático ou apelativo em excesso. E são preocupações justificáveis, visto que estamos lidando com emoções e tocando direto nas dores dessas pessoas.

O fato é que quando você inicia o funil, passa a entregar a essas pessoas conteúdo de valor e assim a se torna uma fonte gratuita de conhecimento. E a cada e-mail enviado, se estiver utilizando as técnicas corretas para conectar essas pessoas a você (se não estiver, leia As Principais Formas de Conectar Pra Vender), mais elas se sentirão gratas pelo conteúdo recebido.

gatilho da reciprocidade

Para gerar a venda naturalmente, a persuasão correta trabalha as expectativas do prospect, ofereça uma quantidade de bônus de alto valor agregado que justifique a razão aprovar a compra mantendo a emoção em nível alto. Assim, com o simples click no botão de venda, o cérebro libera dopamina, eliminando a ansiedade gerada no momento da decisão, e o prospect mais uma vez estará grato a você pela sensação de bem estar que proporcionou. Ali, inicia-se um novo ciclo de reciprocidade.

Entende o poder que há nesse gatilho? Aprofunde suas técnicas e utilize essa importante ferramenta.

Até breve e boascopys!

 

Gostou da leitura? Saiba mais sobre Gatilhos Mentais nos artigos abaixo:

Gatilho Mental da Escassez. Leia ANTES que este artigo saia do ar.

Gatilho da Autoridade: Como ser reconhecido como especialista em seu mercado

 

About the Author

Leave a Comment:

Leave a Comment: